Notícias

Confiança na economia da sinais de retomada em 2017

Data: 20/01/2017


O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) de janeiro alcançou 53,4 pontos, valor 4,3 pontos acima do registrado em dezembro, sinalizando início de retomada da confiança. O índice varia no intervalo de 0 a 100. Acima de 50 pontos indica confiança e abaixo, falta de confiança na economia. A pesquisa é da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) e da Confederação Nacional da Indústria (CNI).


O resultado de janeiro foi influenciado pelas medidas econômicas anunciadas recentemente, assim como pela movimentação do final do ano, que repercutiu favoravelmente na confiança. O índice do primeiro mês do ano é superior ao registrado no mesmo período no ano passado (37 pontos) e deve se manter no próximo mês tendo em vista a queda da inflação e dos percentuais na taxa de juros.

 

O cálculo do índice é feito por meio da opinião dos industriais sobre as condições econômicas atuais e as expectativas para os próximos meses. De acordo com os empresários, as condições atuais ainda não são boas (46,3 pontos). As expectativas (56,9 pontos) superaram o patamar observado em dezembro (51,9 pontos).

 

O indicador de confiança da indústria da construção se situou em 50,6 pontos, revelando melhora frente ao mês anterior (45,8 pontos), voltando a ultrapassar a linha dos 50 pontos. O da indústria de transformação e extrativa, 53,8 pontos, também se elevou frente ao observado em dezembro (49,6 pontos). O levantamento foi realizado entre os dias 3 e 12 de janeiro. Participaram 189 indústrias catarinenses dos segmentos de transformação, extrativo e construção.

 

Depois de três meses consecutivos de queda, o índice nacional aumentou 2,1 pontos em janeiro na comparação com dezembro e alcançou 50,1 pontos. Com isso, o indicador, que ficou praticamente sobre a linha divisória dos 50 pontos, está 13,6 pontos acima do registrado em janeiro de 2016, mas continua abaixo da média histórica, de 54,1 pontos.

 

A confiança melhorou especialmente nas grandes empresas, segmento alcançou 52,7 pontos em janeiro. Embora tenha aumentado em relação a dezembro, o indicador continua abaixo dos 50 pontos nas pequenas e nas médias empresas. Nas pequenas, passou de 44,4 pontos em dezembro para 46,3 pontos em janeiro e, nas médias, subiu de 46,7 pontos para 48,6 pontos.


Fonte: FIESC 

Áreas de Atuação

Direito do Trabalho